Comparativo: Yamaha XTZ 250 Ténéré e Honda XRE 300

Yamaha XTZ 250 Ténéré e Honda XRE 300: Aventura em média cilindrada

Para quem está pensando comprar uma motocicleta para fazer suas “aventuras ” ou mesmo para o dia-a-dia e está na dúvida entre um modelo e outro, ou uma marca ou outra. A Radical-X Fez uma pesquisa e encontrou um excelente comparativo entre a Honda XRE 300 e a recentemente lançada, Yamaha XTZ 250 – Ténéré.

O lançamento da Yamaha é uma concorrente a altura da Honda XRE 300? Compare, decida e seja feliz com sua moto nova!

Não fosse pela capacidade cúbica de seus motores – entre 250 cm³ e 300 cm³ –Yamaha XTZ 250 Ténéré e Honda XRE 300 bem que poderiam ser excelentes aventureiras. Têm tanques de combustível com capacidade acima da média. Bancos largos, proteção aerodinâmica e suspensões de longo curso. Mas os dois modelos são a primeira opção – principalmente no quesito “preço” – para o motociclista brasileiro que busca uma moto versátil, seja para uso no dia-a-dia ou em viagens.

Lançada em junho de 2009, a Honda XRE 300 praticamente inaugurou no Brasil o segmento de motos trails de baixa capacidade cúbica com vocação mais “aventureira”. Substituiu a XR 250 Tornado não apenas com um motor maior, mas também com mais conforto e autonomia.

Modelo é uma versão mais sofisticada da Lander.

Para enfrentar a XRE 300, a Yamaha apresentou recentemente a XTZ 250 Ténéré que, apesar de anunciada como um novo modelo, se trata de uma versão mais sofisticada da Lander. O motor de 250cc é fixado de forma diferente no mesmo quadro de berço semiduplo, porém com conjunto de suspensão recalibrado – o amortecedor traseiro ganhou reservatório de gás e nova regulagem; e o garfo dianteiro tem menor curso. Mas a principal mudança fica mesmo por conta do tanque de maior capacidade (16 litros contra 11 na Lander) e o banco mais largo e em dois níveis. Tudo para atender ao motociclista que quer uma moto para viajar.

Desempenho e consumo

Apesar da menor capacidade, o desempenho do motor Yamaha monocilíndrico de 249 cm³, comando simples no cabeçote, e refrigeração mista (ar e óleo) tem praticamente o mesmo desempenho do propulsor de 291 cm³ da Honda. Os números de potência declarados (26,1 cv na XRE 300 e 21 cv na Ténéré 250) fazem que creia que a trail da Honda teria melhor desempenho, mas na prática as duas mantêm velocidades finais semelhantes: por volta dos 135 km/h no velocímetro.

A diferença mais sensível é mesmo em arrancadas, quando o maior torque (2,81 kgf.m) e as relações primárias e secundárias da XRE 300 fazem a Honda largar na frente da Yamaha (2,10 kgf.m). Mas a diferença não chega a ser determinante na hora de optar entre as duas.

Mais importante é o consumo e a autonomia. O consumo de ambas é bem semelhante: a XRE 300 (versão com ABS, utilizada no comparativo) roda em média 28 km/litro, já a Ténéré faz 28,5 km/litro. Claro que depende do estilo de pilotagem, peso do piloto e bagagem, vento contra, entre outros fatores.

Com seu tanque para 16 litros, a Ténéré leva vantagem no quesito autonomia: poderia rodar mais de 450 km sem abastecer. Já o reservatório da XRE 300 tem somente 12,4 litros, resultando em cerca de 340 km de autonomia.

Ciclística

As duas trails têm quadros berço semi-duplo em aço, suspensões de longo curso e vocação mais on do que off-road. As suspensões de ambas enfrentam obstáculos sem grandes problemas, porém nota-se mais rigidez na Yamaha do que na Honda. A Ténéré é mais estável no asfalto, enquanto a XRE 300 parece absorver melhor as imperfeições de estradas de terra. Ambas encaram uma estrada de terra com desenvoltura, mas passam longe de trilhas mais pesadas. E nem é essa a proposta.

No quesito freios, a XRE 300 leva vantagem.

No quesito freios, a XRE 300 leva larga vantagem, ainda mais na versão com ABS. A trail Honda tem uma resposta instantânea. Já a Yamaha, apesar da nova malha interna em cobre, uma melhoria em relação a Lander, ainda tem um freio um pouco mais “lento”, comumente chamado de borrachudo.

Outra diferença entre elas são as rodas e pneus. Enquanto a XRE 300 tem aros de alumínio pintados em preto, a Ténéré traz aros de aço. Já os pneus Metzeler Enduro 3 da XRE são mais off-road e fazem muito barulho no asfalto. Por outro lado, os pneus Pirelli Scorpion MT 90 da Yamaha são de uso misto também, porém com mais vocação para uso em estrada. Fazem menos ruídos em altas velocidades e transmitem mais segurança no asfalto.

Conforto e equipamentos

Tanto XRE 300 como Ténéré 250 foram projetadas também para encarar viagens e proporcionam conforto ao motociclista. Ambos os assentos são largos, em dois níveis e confortáveis. Na Yamaha a espuma tem maior densidade e, na minha opinião, melhor encaixe para o piloto do que na Honda. Outro item que dá vantagem para a Ténéré é o grande parabrisa que ajuda a desviar o vento e aumentar o conforto, principalmente na estrada.

O que não significa que a XRE 300 seja desconfortável. Pelo contrário. O macio banco da Honda foi elogiado pelo outro motociclista neste comparativo. E a posição de pilotagem também é excelente. Mas a pequena bolha da XRE não é tão eficaz quanto a da Ténéré.

Por outro lado, a XRE 300 traz de série um item prático para viagens. Seja para amarrar bagagem ou instalar um baú, a trail da Honda conta com um belo bagageiro. Para a Ténéré o item será vendido como acessório.

Ambas oferecem conforto e praticidade.

Entretanto, analisando outros equipamentos, como painel e os comandos, a Ténéré leva vantagem. Seu painel é mais moderno – conta-giros de leitura analógica e velocímetro digital – e de fácil leitura. O painel da XRE também é atual, porém o tacômetro digital é de difícil visualização, principalmente sob o sol. Nos comandos, outro ponto para a Yamaha que traz lampejador de farol alto, ausente no modelo Honda.

Bolso

Os desenhos dos dois modelos são atuais e de bom gosto, porém alguns torcem o nariz para o desenho da XRE 300 e outros criticam a traseira minimalista da Ténéré 250. Fica a gosto do cliente. Se deixarmos de lado o design, já que se trata de um quesito muito pessoal, os dois modelos atendem à proposta de ser uma moto de média capacidade cúbica para uso misto em cidade e estradas.

Porém um item pesa bastante na hora de escolher entre Honda XRE 300 e Yamaha XTZ 250 Ténéré: o bolso do consumidor. Enquanto a nova Ténéré tem preço médio de R$ 13.350, a XRE 300 com ABS é vendida a R$ 16.150 (preços médios praticados nas concessionárias de São Paulo capital). E até mesmo na versão sem ABS, a moto Honda é mais cara, custando R$ 13.500. Portanto, alguns reais a favor do modelo de 250cc da Yamaha.

Se compararmos o preço do seguro, a Ténéré ganha outras milhares de vantagens. Cotado na mesma seguradora e para o mesmo perfil de motociclista (masculino, 31 anos, residente na Grande São Paulo), o seguro para a XTZ 250 fica em R$ 2.387,00, enquanto para a XRE 300 sai R$ 6.049,56.  Ou seja, quase três vezes mais caro. No preço das peças, a disputa é bastante acirrada (veja cesta de peças).

Ténéré é uma concorrente a altura da Honda XRE 300? A resposta é sim!

Conclusão

Antes deste comparativo, a grande dúvida era: seria a recém-lançada Yamaha XTZ 250 Ténéré uma concorrente a altura da Honda XRE 300? A resposta é sim. Cumpre praticamente o mesmo papel, por um preço menor.

A Honda XRE 300, porém, tem freios melhores, rodas de alumínio e bagageiro de série. Por outro lado, a Ténéré tem tanque maior, bolha mais eficiente e pneus mais adequados à sua proposta. A escolha vai depender do seu gosto pessoal e, principalmente, do seu bolso.

CESTA DE PEÇAS
Peças originais * Honda XRE 300 / Yamaha XTZ 250 Ténéré
Kit de relação final
(coroa/corrente e pinhão) 436,00 / 590,50
Pastilha dianteira 170,76 / 123,10
Retrovisor direito 53,99 / 49,00
Filtro de óleo 30,83 / 42,20
* Preços médios em reais pesquisados nas concessionárias de são Paulo (SP)

Ficha técnica
Honda XRE 300 C-ABS
Motor monocilíndrico, quatro tempos, quatro válvulas, duplo comando no cabeçote (DOHC) e arrefecido a ar
Capacidade cúbica 291,6cc,
Potência máxima 26,1 cv a 7.500 rpm
Torque máximo 2,81 kgf.m a 6.000 rpm
Diâmetro x curso 79,0 x 59,5 mm
Alimentação Injeção eletrônica de combustível PGM-FI
Relação de compressão 9,0 : 1
Sistema de ignição Eletrônica
Partida Elétrica
Câmbio Cinco velocidades
Embreagem Multidisco em banho de óleo
Suspensão Dianteira Garfo telescópico com 245 mm de curso
Suspensão Traseira Monoamortecida, sistema Pro-Link com 225 mm de curso
Freio Dianteiro Disco simples de 256 mm de diâmetro e pinças de três pistões (C-ABS)
Freio Traseiro Disco simples de 220 mm de diâmetro e pinças de pistão simples
Pneu Dianteiro 90/90 – 21
Pneu Traseiro 120/80 – 18
Chassi Berço semiduplo
Dimensões (C x L x A) 2.171 mm x 830 mm x 1.181 mm
Altura do assento 860 mm
Altura mínima do solo 259 mm
Entre-eixos 1.417 mm
Capacidade do tanque 12,4 litros (2,3 litros de reserva)
Peso seco 151 kg
Cores Preta, vermelha e amarela metálica
Preço R$ 16.150,00 (C-ABS) (preço médio praticado nas concessionárias de São Paulo – SP)

Yamaha XTZ 250 Ténéré
Motor monocilíndrico, quatro tempos, duas válvulas, comando simples no cabeçote (OHC) e arrefecido a ar com radiador de óleo
Capacidade cúbica 249 cm³
Potência máxima 21 cv a 8.000 rpm
Torque máximo 2,10 kgf.m a 6.500 rpm
Diâmetro x curso 74 x 58 mm
Alimentação Injeção eletrônica de combustível
Relação de compressão 9,8: 1
Sistema de ignição Eletrônica
Partida Elétrica
Câmbio Cinco velocidades
Embreagem Multidisco em banho de óleo
Suspensão Dianteira Garfo telescópico com 220 mm de curso
Suspensão Traseira Monoamortecida com 240 mm de curso
Freio Dianteiro Disco simples de 245 mm de diâmetro e pinça de dois pistões
Freio Traseiro Disco simples de 203 mm de diâmetro e pinça de pistão simples
Pneu Dianteiro 80/90 – 21
Pneu Traseiro 120/80 – 18
Chassi Berço semiduplo
Dimensões (C x L x A) 2.120 mm x 830 mm x 1.370 mm
Altura do assento 865 mm
Altura mínima do solo 270 mm
Entre-eixos 1.385 mm
Capacidade do tanque 16 litros (4,8 l de reserva)
Peso seco 137 kg
Cores Branca e preta
Preço R$ 13.350 (preço médio praticado nas concessionárias de São Paulo – SP)

[Fonte: agência Infomoto – Fotos: divulgação]

About these ads
Esse post foi publicado em Honda, motocicletas, Yamaha e marcado , , , , , , , . Guardar link permanente.

41 respostas para Comparativo: Yamaha XTZ 250 Ténéré e Honda XRE 300

  1. markus richter disse:

    gostei do comparativo! me ajudou bastaqnte na minha escolha. pois deixou de bem claro que nao esta puxando o assado nem para honda ou yamaha! e sim comparando as qualidades das duas motos e os contras gostei muit parabens pelo belo trabalho!

  2. Fábio Ranê disse:

    Excelente comentário. Demonstra de forma imparcial os prós e contras de ambos os modelos. Realmente um trabalho profissional.

  3. André Machado disse:

    Vlw pessoal.
    Estou querendo comprar uma moto, analisei as duas 300(CBR e XRE) da Honda, e já me decidi pelo modelo da XRE300, pois em Caxias do Sul – RS temos muitas ruas com paralalepípedo. Após isso estou começando os comparativos entre as outras marcas com motos com este perfil estrada/off road.
    Agora o pròximo passo é ir conferir a moto da Yamaha, pois pelo que li na matéria a Yamaha atende mais ao o que estou procurando.
    Abç

  4. muito bom esse comparativo! estava com uma grande duvida entre essas duas motos!!! agora ja sei o que quero!! valeu!!!

  5. jose cali disse:

    na verdade gostaria muito q a honda voltasse a fabrica a xr tornado 250 tenho uma faz 3 anos faso trilha viajo e a moto meus amigos nao quebra . sobre o comparativo se eu fosse escolhe era tenere a mecanica da yamaha en qualquer moto e show de bola. a xre 300 vasa oleo pelo cabesote q e defeito de fabrica e nao adianta troca as pecas q continua a mesma kakinha. entao a solusao e a volta da tornado

    • vinicius disse:

      amigo.concordo com vc.a xre é cheia de defeitos um deles é q quando sobe um garupa de peso médio a traseira vai pro chao a moto tem varios outros contras e a tornadoem questao com a xre pra em qustao de imponencia atende mais o0 gosto off-road em outra liguagem a honda cagou no pau com essa moto.

  6. uelliton de lima santos disse:

    eu sou amante da tenere desde o tempo de criança, desde então existira apenas as vovós 660 e a 750 super ; sempre achei as motos da yamaha sempre mais atuais que as da honda, aliás o q não me conformo é a honda estar na frente da yamaha somente por uma questão de tradição… A yamaha deveria rever mais sua concorrência de peças com a honda , sem dúvida iria andar á frente da honda, criando mais duas linhas economicas p/ concorrer acirradamente com honda. Só assim iriamos ver muita gente comprando uma yamaha p/ trabalhar , coisa q desde então só vemos unicamente a honda!!! Estou com uma dúvida enorme, pretendo trocar minha ybr 125 factor por uma trail e tenho muita duvida entre qual devo comprar, a yamaha tenere 250 é mais barata, mais fraca e desvaloriza mais, porem menos visada pelos amigos do alheio, a honda xre é mais forte mais cara tem abs como opcionaldesvaloriza menos mas porem é mais visada pelos inimigos por cinta disso seu seguro é quase 7.000 reais. Peço aos amigos q me tirem essa enorme duvida, abraços. Email uelliton1@hotmail.com Orkut uelliton1@hotmail.com

  7. Alex Lopes disse:

    KKKK a moto do Giban X a moto do pato Donald, é brincadeira hem pagar mais de 10 mil dinheiros nesses lixos de 250cc e 300cc enquanto se vende hornet dois modelos mais novos por 18 mil euros na europa!!! ou no segmento pesquisem o preço da transalp lá fora!!!! da XTzona!!!!
    Acorda Brasil!!!!!! e acordem consumidores ficam aceitando, engolindo guela abaixo esse lixo que as montadoras em parceria com o seu governo impõe…
    Quanto a matéria, parabéns infomotos !!!! o comparativo das “bicicletas” ficou ótimo.

    • Aldo Almeida disse:

      Caro Marcelo acho que não temos (/Brasilerios), o que fazer anão ser aceitar!! o mesmo acontece com os carros,
      E a politica aplicada no brasil para comecio de automoveis e Motos, sabem que brasileiro paga caro mesmo.

      agora quanto as motos serem lixos, acho que se comparar com motos de alta cilidrada(não é justos)
      com elas, são boas motos, mas sofremos com o fatos de so ter no brasil aquilo que vai vender muito, se deu certo na Europa vai da certo no Braisl.

      Mas até chegar aqui, temos que nos contentar com o que o mercado oference, a não ser que alguem queiram fazer filantropia e importar bons modelos e revender sem margem!!!!

    • vinicius disse:

      kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk falou tudo a mesma coisa sao os carros eles só fabricam carroças para os bobolinos brasileiros q se contentam com pouca merda ,nos EUA nao se ver essas mobiletes de 300 cc nas ruas amigo to comtigo ACORDA BRASIL como um país tao rico conseguir ser tao inferior o terra de cabeçinhas

  8. marcelo de são bernardo do campo-sp disse:

    Tenho uma XRE 300 e viajo uso no dia a dia e é uma exelente moto ,

  9. ALex disse:

    Tive uma Falcon, sóme deu dor de cabeça. Dava pau no pistonete do carburador direto, estragava uma bateria por ano, relação não durava nada, se não esticasse toda semana saia a corrente, queimou o estator e me deixou várias vezes na mão!! Tirando que era o capeta pra andar, batia 160km fácil, a moto em si quando a troquei em um XRE 300 a deixei lá com a maior felicidade do mundo.

    Com a XRE adivinhem além das mesmas dores de cabeça da Falcon tirando o pistonete, a maldita depois de quente morria nas esquinas e vazava óleo a vontade isso com 4000 Km de uso, despachei logo não rodei nem 10000 km.

    Em fim encontrei uma moto excelente, a Ténéré 250, estou a 15000 Km felizes com ela, não quebra é indestrutivel, anda a mesma coisa que a XRE com 50 cc a menos, cheguei a 145 km com as duas, faz 28 km por litro, a XRE fazia 26. É mais bonita, mais alta, tem mais arrancada e o mais importante não me faz passar raiva.

    Esqueci de comentar 15000 km rodados e o motor ta sequinho sem nenhum vazamento.

    Parei de usar drogas agora uso Yamaha

  10. Marco Antonio Beraldo disse:

    Tenho uma Tenere 250, que adquiri em Junho de 2011 e até agora só troquei filtro e oleo. Ela está com 13600Km nunca estiquei a corrente e o pneu está com mais de meia vida.
    Precisa escrever mais?
    Tenho economia e praticidade.
    Abçs.

  11. gkssimm disse:

    tenho uma 125 fan ks 2009, comprei em 2009, perdi a revisão de 1000 e 3000, fiz uma com 5000, nao troquei peça nenhuma, ela rodou em media mais de 34 por litro, ja rodei 31000km gastei até agora 3 pneus 2 traseiros e um dianteiro, mesmo assim remoldes, R$ 50 cada um… a minha troca de oleo sai a R$ 11,00 a cada 1400 km kkkk ninguem quer roubar ela porque só anda suja e nao tem freio a disco muito menos abs e logico que roda estrela tbm nao, gastei tambem com um baulete usado que comprei com um suporte MA por R$ 90,00
    obs: troquei a relação uma vez com 24000km paguei R$ 35,00 … minha moto faz 120km/h gritando mais que uma puta, mas levando em conta o transito coloco 120 apenas quando pego estrada, ai sim seria cansativo se eu nao estivesse meio alcoolizado quando pego estrada, e nao rodo mais que 400km….
    i ai quem fez o melhor negocio?
    há comprei essa moto no consorcio e se vaza oleo eu nao sei, a sugeira nao me deixa ver… kkkkkkkk
    viva a lei seca!! por isso nunca lavo a minha moto!!!! seca e suja!!!

  12. MILY&LORO disse:

    muito boa comparação, EU SOU APAIXANADA POR MOTO EU E MEU MARIDO e realmente é faxinante como a XRE 300 É UMA MOTO LINDA ALTA, E TEM UMA ARRANCADA INCRIVEL.

    • paulo disse:

      Por favor heim? É apaixonada e não apaixanada e é fascinante e não faxinante. A não ser que vc esteja se referindo a faxina…

  13. Betinho disse:

    Eu pretendo comprar uma XRE 300 , eu conheço a maquina e sei que é melhor que a Ténéré mas também acho a Ténéré muito Show de bola , mas entre as duas eu fico com a XRE300 da Honda…

    • Silmar disse:

      Vc não entende nada de xre 300. É uma bomba. Tive uma fazer 250 ano 05/06 logo que foi lançada. Vendi a fazer em 2012 com 27 mil kms e nunca ajustei a corrente. Nada de vazamento no motor. Nada de problemas em válvulas. Nada de lama na cara. Nada do motor apagar em baixa. Hondeiros pagam pra sofrer…… Vcs são Brasileiros e não desistem nunca !!!!!!!!!!!!!!!!!!

  14. eder disse:

    a tenere pra mim é mais moto, pois é uma verdadeira bigtrail ! já a Xre no meu ponto de vista e uma moto mista mas eu observando acho que a xre conquistou mas mercado que a tenere nao pelo tempo de comercializacao mas por ter ganhado mesmo. A minha duvida é quem vende mais ? a xre ou a tenere. tem como me passar uma resposta por email des. de já muito obrigado

  15. HENRIQUE disse:

    A HONDA MENTE DESCARADAMENTE QUANDO DIZ Q A XRE TEM 26cv…
    DINAMÔMETRO NÃO MENTE… DA 23cv NO MOTOR E 20cv NA RODA….
    A TENEREzinha DA 23cv NO MOTOR E 20 NA RODA…
    E NEM POR ISSO ELES DIZEM TER 23cv, MUITO PELO CONTRARIO DIZ A REAL…
    AI VEM OS BITOLADOS DA HONDA… DIZER Q HONDA ISSO HONDA AQUILO…
    ACORDA POVO… ELES MENTEM PRA VC… ANDE NAS 2… E TIRE SUAS PRÓPRIAS CONCLUSÕES…

    OS TESTES MANIPULAM… TD MÍDIA… A VERDADE É UMA SÓ… GOSTO É PRÓPRIO DE KDA INDIVIDUO…
    JÁ A ÍNDOLE DESSE POVO DA HONDA MENTINDO DESCARADAMENTE SOBRE A POTENCIA DA MOTO… É FODA…HEN… RESPEITA OS BITOLADOS Q AMAM VCS HONDA… KKKK… ESSES BURROS Q CONSOMEM OS PRODUTOS DE VC MERECEM RESPEITO PELO MENOS…

  16. Marcelo disse:

    Alguem já fez alguma viajem longa com alguma delas? 5000, oumais kms?

  17. fernando disse:

    bom lendo tds esses comentarios só posso lhes diezer o seguinte; se vc pensa em comprar uma moto acho que pelo menos ela deve ser economica e confortavel pois isso que importa…
    vamos fazer uma pequena comparaçao; troca de óleo da honda; cada 1.000km já a yamaha cada 3.000km
    consumo (gasolina) xre300 em media 24km por litro já a tenere250 em media 32km por litro…… já o conforto nao tem como explicar fça vc msm um teste nas duas e descubra por que eu prefiro mil vezez a tenere
    honda vende propaganda yamaha vende motos nao se deixe iludir quem entende de motos é so andar nas duas e logo ve que a yamaha é bem melhor
    resumindo CONFORTO,ECONOMIA E DURABILIDADE X PROPAGANDA……..
    AH e dizem por ai que a manutençao da honda é mais barata que a da yamaha e que é mais facil encontrar peças para honda….. com isso eu concordo plenamente mas porem vc da 10 manutençao numa honda pra 1 da yamaha e raramente é preciso substituir peças em uma yamaha
    tá bom ou presisa falar mais?

    • Tom Breno disse:

      Está muito bom, só preCisa melhorar o português =D. Zuera! Com o post e os comentários, decidi de uma vez por todas pegar a Tenere. Se eu não tivesse lido este post e seus comentários, eu teria pego a XRE. Obrigado!

    • Luiz disse:

      Correção, troca de óleo a cada 5000km, tenho uma! E não, não precisa trocar antes…

  18. Leila Mello disse:

    Estou me decidindo entre as duas versões e seu comparativo trouxe informações indispensáveis e de fácil esclarecimento. Valeu!!

    • apolonio alves disse:

      então vc vai fazer igual a eu vou comprar uma tenere no meio do ano se deus quizer ja juntei 10000.000 mil e tenho uma facton 125 2014 para dar de entrada. a antes q eu me esquesa honda so tem vibração e yamaha e a moto do dia a dia e de viajem. fica a dica.

  19. Claudio disse:

    Em relação a Teneré faltou melhorar a suspensão dianteira, pois a da XRE é melhor. Também é preciso dar um visual mais agressivo na traseira da Teneré pois a mesma é muito magrela e não combina com a parte dianteira da moto. Acho que não foi uma boa ideia da Yamaha fazer uma moto boa pra viagens sem nenhum bagageiro de série ou uma adaptação para o mesmo (A não ser com a gambiarra) Cadê os raios em inox ou alumínio? esses aí ficam enferrujando. E por quê a traseira não tem lanterna em led?
    Na XRE se colocasse um banco confortável feito o da Falcon, e deixasse mais moderna aquela frente, o painel e os comandos que são iguais aos da cg ficaria um moto 10.

    • FERNANDO disse:

      muito bem CLAUDIO vamos esclarecer algumas duvidas…
      quanto a SUSPENSÃO foi feito um teste em ambas pela revista duas rodas e constatou se que a tenere e bem mais confortavel que a xre, bom já a traseira realmente é fina mas eu acho legal pois uma moto com frente tao robusta se colocar uma traseira larga vai parecer um caminhao rsrrsrsrs…bom o bagageiro nao sai de fabrica mas o mesmo pode ser encontrado em qualquer loja de acessórios e não é preciso nenhuma ”gambiarra”’ para instalar eu msm ja instalei varios,já os raios não posso lhe dizer se enferruja ou nao mas porem nuca vi uma enferrujada….agora a lanterna de led é uma boa pergunta por que nao tem leds???mudaria o visual da moto apesar que já pode ser comprado em média por R$10,00 uma lampada de led para lanterna,freios e setas….
      NA MATERIA QUE EU LI A RESPEITO DAS DUAS NA REVISTA QUE CITEI ACIMA A XRE300 SÓ GANHOU DA TENERE EM DOIS QUISITOS;1º A XRE NA FRENAGEM PAROU 5 METROS ANTES DA TENERE 2º POR TER BAGAGEIRO E A TENERE NÃO TEM. AGORA ECONOMIA, CONFORTO, DESEMPENHO,VISUAL,ETC…. A TENERE GANHOU DISPARADO. FATOS VERIDICOS COM FILMAGEM E TUDO MAIS É SO PESQUISAR NA REVISTA DUAS RODAS

  20. Rafael SM disse:

    È evidente que a Tenere é melhor, to a mais de 1 mes pesquisando tudo quanto é matéria que encontro sobre os 2 modelos e é bem como falaram ai em cima, Honda é propaganda e tradição, nao tenho carteira ainda, irei comprar minha tenere em setembro e semana que vem começo as aulas de moto. Quando comecei a pesquisar botei o olho na XRE 300 achei linda de mais mas, quando fui ver em forums, youtube e sites sobre a moto a maioria dos donos das XRE gostam da moto mas sempre tem problemas com a CC com manutenção e depois comecei a ver sobre a tenere e mudei meu ponto de vista, primeiro pelo valor do seguro 2x mais barato e pelo consumo e achando a tenere sem mudar nada original de fabrica feia mas quando vi no youtube ela motard me encantei e ja me decidi, com tudo que vi e pesquisei vou de Tenere sem medo, tirar da CC e ja comprar os acessorios pra por motard aro de alumínio tras 3.5mm 18 e diant 2.5mm 17 com Pneu CST 110/70 (diant) e 150/70 (tras), mata cachorro (protetor de motor), protetor de carter tudo na cor preto e estarei muito satisfeito com uma moto versatil robusta e economica.

    a maior prova que encontrei que me vez decidir pela Tenere foi quando vi os comentarios do site “Best Cars Web Site” que faz teste do leitor, abaixo o link dos 2 modelos e tirem suas conclusões

    Tenere – http://bestcars.uol.com.br/tm/tenere250-2.htm

    XRE 300 – http://bestcars.uol.com.br/tm/XRE300-2.htm

  21. Ricardo disse:

    Tenho 105 kg e 1:91 de altura. Minha XRE 300 ABS é de 2011 tem hoje 18.000 km pouco mais.
    Viro São Paulo direto e reto, pego um monte de cidades da região tipo Vinhedo, Cotia, Barueri etc..
    Sou corretor de imóveis e entro nos loteamentos de terra batida com muitas costelas de vacas e erosão pela chuva.
    Minha moto nunca me deu um só problema. Não tenho nenhuma queixa, faço revisão de manual e não visito oficina prá nada. É só o que tenho prá dizer.

  22. guillerzsgrjbr disse:

    Tenho uma ducati supermotard e andei com as duas xre e tenere eu achei a tenere muito mais parecida com a ducati que xre não só pelo conforto também pela saída com 3mil giro recomendo ligar as duas acelerar ate 3mil giro e solta a embreagem rápida vocês vão sentir a diferença.

    • Alexandre Walace disse:

      Não resisti e resolvi comentar também. Minha Teneré tá completando 2 anos, quase 29 mil rodados, uso mais na estrada, até agora só troquei os pneus com 22 mil.Aprecio muito por nunca ter me deixado na mão, somente abastecendo , trocando óleo e filtro.Quanto ao consumo, faço o trecho Sorocaba X São Paulo , ida e volta velocidade média 125 km/h , 11 litros.es a a autonomia de 28 32 litros nunca fiz, enfim muito boa moto pra quem quer ir e vir sem sobresaltos nem sustos, mas agora quero uma bigtrail…Até 22 mil semi nova ta valendo Sugestões?

  23. ALDERICO disse:

    uma, pequena comparação.eu possui 3 modelos da yamaha só me deu dor de cabeça. até para
    vender as mesma é difício. passei para honda, e só me deu alegria. titan, twister agora xre300
    rodei 32000. cara só troquei o óleo e filtro .e ela continua perfeita. não quero vende-la. moto
    bonita , confortável e não falta comprador se eu pensar em vende-la. por isto só quero utilizar
    hommmmmmda!!

    • fernando disse:

      cara vc teve problema com a primeira e ainda comprou a segunda e a terceira puts me desculpa mas vc ta com jeito de 171, dono de loja da honda….
      coisa rara de se ver é uma yamaha em oficina mecanica,e já se foi o tempo que era dificil vender moto que nao é da honda pois o pessoal ta perdendo esse pre conceito tao vendo que honda é pior moto que existe no mercado pois ela parou no tempo,na minha opiniao yamaha é muito melhor…OBS; TENHO UMA COMET GTR-250CC DA KASINSKI OU SEJA NAO TENHO HONDA NEM YAMAHA MAS MSM ASSIM FICO COM YAMAHA POIS TIVE UMA ANTES DA KASINSKI E NAO FOI DIFICIL VENDER GASTEI DOIS DIAS PARA VENDER MINHA FACTOR FIQUEI QUASE TRES ANOS COM ELA E NUCA TIVE NENHUM TIPO DE PROBLEMA….

  24. SAMUEL DE BARROS disse:

    Gostei muito da comparação feita bem como dos aspecto técnicos apresentados. Ajudou-me a tomar a minha decisão. Samuel.

  25. Jose Fausto disse:

    Em agosto de 2011 comprei uma teneré 250 zero, estou com ela até hoje, já rodei 33000 km.e não tenho queixas desta moto. A relação e as pastilhas de freio dianteiras por exemplo ainda são originais de fábrica e estão em perfeitas condições de uso, os pneus só foram trocados com 31000 km . A vela foi trocada com 32000 km, enfim esta moto é realmente muito resistente e não quebra . A propósito, só comprei esta yamaha depois de passar muita raiva e desgosto om as dez hondas de vários modelos e cilindradas que tive antes da teneré, a última honda que tive foi um bagulho de nome twister, que também comprei zero km, e só me deu dor de cabeça e arrependimento, Na verdade a Honda deveria ser multada por tanta propaganda enganosa.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s